sábado, 5 de maio de 2018

Namoro e Noivado x Família de Sucesso


Os fundamentos de uma família de sucesso se iniciam antes dos noivos chegarem ao altar. Jovens que não se importam em pautar seu relacionamento nas Sagradas Escrituras tendem a se tornar cônjuges fracos, ineficientes e inconsequentes.
Deus criou engrenagens para que uma família funcione bem e cumpra seus propósitos. Quando essas engrenagens são substituídas por conceitos humanistas, carnalidade e irresponsabilidade o casamento fracassa.
É no namoro que o diabo está destruindo o casamento. A vida intima pré–marital  pavimenta o caminho da infidelidade conjugal. Os jovens estão confundindo namoro com intimidade física e produzindo em si mesmo dor, insatisfação e morte (Hebreus 13.4).
O namoro deve ser encarado como um tempo de conhecimento. Não conhecimento intimo, mas de caráter, de bons e maus hábitos produzidas na infância e convívio familiar de cada um, de propósitos e de famílias . Nesse tempo devem-se procurar objetivos materiais, intelectuais e espirituais comuns aos dois. As diferenças dever ser percebidas e trabalhadas.
O próximo passo, depois de ser aprovado por Deus e pelas famílias é o noivado. O noivado é um tempo de preparação e dedicação para preparar o ninho como os passarinhos com investimento na habitação, nas cerimônias matrimoniais e convívio entre as famílias para busca de apoio, oração e ajuda.
A comunicação deve ser aperfeiçoada. O amor deve ser alicerçado no compromisso e amor incondicional. O autocontrole deve ser buscado e fortalecido  para inibir os desejos naturais humanos. A paixão deve ceder lugar ao conhecimento mutuo e aceitação. As mudanças necessárias devem ser objetos de discussão sadia e ocorrer neste tempo, pois após  entrarem no casamento nenhum dos dois mudará o comportamento do outro.

Sobretudo devem entregar todo seu caminho ao Senhor e ele abençoará a construção de uma família de sucesso.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Casamento: uma aliança para toda a vida!



“Não existe casamento tão ruim que não possa ser consertado, Não existe casamento tão bom que não possa ser melhorado.”[1]

A história bíblica do primeiro casamento é cheia de emoções. Inicia-se num jardim lindo e maravilhoso e termina de forma trágica e conturbada. A cerimônia foi realizada pelo Criador e idealizador da família. A alegria tomou conta do homem que inspirado declamou uma linda frade de amor à sua companheira: Gênesis 2.23 "E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada."

Em razão de o pecado ter entrado no mundo, as relações humanas, conjugais, familiares e do homem com o Criador, foram fortemente abaladas. A dor, decepção, a separação, a morte, frieza, sarcasmo, infidelidade, falsidade e mentiras entraram no coração do homem.
Assim, muitos casais começam sua vida num jardim do Edem fazendo juras de amor e fidelidade e terminam na tragédia do divorcio. Não sabem ou não se preparam paras as fases do casamento e não se ajustam conjugalmente. Não se preparam para lidar com as tormentas que chegam oriundas da falta de conhecimento que gera amor e compromisso.

O significado de Aliança



Aliança se diferencia de contrato. O contrato tem obrigações das partes que deverão ser cumpridas por ambas. Porem se qualquer uma das partes não cumprir suas obrigações, a parte ofendida ganha o direito de romper o contrato. A aliança não tem esta prerrogativa. Se uma das partes não cumprir a outra fica firme, pois fez votos que não podem ser revogados. São obrigações serias e com consequências eternas. Ela deve ser honrada.
Veja as exortações bíblicas quanto a esta aliança:
·         Pv. 2.16-17: "para te livrar da mulher adúltera, da estrangeira, que lisonjeia com palavras, a qual deixa o amigo da sua mocidade e se esquece da aliança do seu Deus;"
·         Ml 2.14 "E perguntais: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança."
·         Lc 16.18 "Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério."
Sempre o Senhor ilustrou seu amor e fidelidade para com seu povo Israel  e sua noiva a igreja do Cordeiro, com o casamento:
·         Ez 16.8 "Passando eu por junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; estendi sobre ti as abas do meu manto e cobri a tua nudez; dei-te juramento e entrei em aliança contigo, diz o SENHOR Deus; e passaste a ser minha."
·         Is 54.10 "Porque os montes se retirarão, e os outeiros serão removidos; mas a minha misericórdia não se apartará de ti, e a aliança da minha paz não será removida, diz o SENHOR, que se compadece de ti."
·         Ef. 5.25 "Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,"
O casamento é santo. Logo a aliança é santa, pois foi o Senhor que criou e Ele é Santo. Uma vez que Deus leva o casamento tão a serio, aqueles que o seguem não têm outra escolha senão fazer o mesmo. Uma aliança deve ser sempre honrada.[1]
Vejamos algumas características de aliança no casamento.
·         votos
·          Vida compartilhada;
·         Compromisso;
·         Prioridade;
·         Lealdade;
·         Companheirismo.
Como viver esta aliança de modo construtivo?
1.     Elimine as raposinhas do casamento - "Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor." (Cantares 2:15)
o Dr. James Dobson [2]alerta sobre alguns males que podem destruir seu casamento:

a.       Excesso de compromisso e exaustão física – trabalho, faculdade, ter filho, construção, etc, ao mesmo tempo pode roubar o tempo necessário para o ajustamento conjugal. Quase sempre leva um dos cônjuges à solidão. É necessário dedicar algum tempo ao outro.    Cantares de Salomão 6:3 "Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele pastoreia entre os lírios.
b.      Má administração dos recursos financeiros – Use a inteligência financeira: não gastar mais do que você ganha.  Lucas 14:28 "Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?"
c.       Sucesso financeiro
                           i.      Provérbios 30:8 "afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário;
                            ii.      1 Timóteo 6:9-10 "Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores."
d.      Egoísmo – Existem no mundo dois tipos de pessoas: as que dão e as que recebem. Se os dois cônjuges só sabem receber e não sabem doar trarão desgastes instantâneos para o matrimonio.
                         i  Atos 20:35 "Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber."
e.      Expectativas irreais sobre o casamento – nem tudo é mar de rosas. Se alinhe com a realidade.
f.        Invasores que destroem a privacidade do casal – Um se chama ciúme e o outro auto estima inadequada.
g.       Pornografias, jogos de azar, games, internet e outros vícios – o ser humano tem a tendência de se viciar em comportamentos destrutivos, principalmente na juventude.
                       i.      Salmos 101:3 "Não porei coisa injusta diante dos meus olhos; aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará."
                        ii.      Mateus 6:22-23 - "São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!"
h.      Frustração sexual, solidão e infidelidade conjugal – é uma combinação fatal.  Não se pode basear o relacionamento nas peripécias de holliwood.



Conclusão

Nivaldo Ximenes Filho aborda pelo menos três características devem ser colocadas em evidência no casamento para que tenha sucesso[4]. Dentre estas características destacam-se:
·   Doação – Jesus ensinou que é dando que se recebe (Lc 6.38);
· Compromisso como valor central. Os cônjuges devem estar determinados a ficarem juntos em quanto viverem (Rm 7.2-3);
o   Assim não são mais dois, mas uma só carne. Assim o que Deus ajuntou não separe o homem” (Mt 19.6).
·   O perdão como base de apoio emocional e espiritual (Mt 6.14).

Tornem-se os cônjuges que Deus quer que sejam e invistam em projetos espirituais. Termino com o texto do apóstolo Paulo em I Coríntios 13.4-8: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (Bíblia Almeida Corrigida Revisada e Fiel).




[1] Bíblia Devocional do Casal – Comentário Gary Chapman pg. 1065,  Editora Mundo Cristã . 2013, São Paulo
[2] Um Amor para toda a vida – James Dobson ,  pg, 115-119, 2002, Belo horizonte Mg,Editora Atos
[3] A Linguagem do Amor - Valter e Cida, 2009, pg. 9, Produção Independente.
[4] Fundamentos para um Casamento Feliz – Nivaldo Ximenes Filho, 2014, Produção Independente, Jundiai SP



[1] Oficina de Casamento – Adão C. Nascimento, 2002, pg. 02.  Editora Apoio Pastoral, São Paulo.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Destruidores de Casamentos

"Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor." (Cantares 2:15)

As raposinhas de Cantares eram pequenos mamíferos que viviam na Palestina e que destruíam as vinhas. Num contexto espiritual, essas “raposinhas” também se infiltram em nossas vidas e causam grandes estragos. […].Pequenas coisas impedem o nosso crescimento e estas coisas são relacionadas ao pecado. Precisamos ficar atentos às pequenas coisas. As coisas grandes acontecem de uma coisa pequena. O que é pequeno hoje pode ser grande amanhã.[1]

1 - Criticas e Ironia -

Atacar sistematicamente às características do outro. Ridicularizar sua pessoa na presença de estranhos.Não valorizar seus esforços quando realiza algo bem feito.
O homem se alegra em responder bem, e quão boa é a palavra dita a seu tempo!” Provérbios 15:23

2 – Perda do respeito e comunicação deturpada

Talvez o mais devastador porque gera decepção e raiva. Diminuir o valor e autoridade do outro.Ferir a sua honra, manchar seu nome.
Grosseria: No início para conquistar muitos escondem a falta de educação, o problema é que só escondem até conquistar. Outros passam a ser grosseiros, para forçar o outro a ceder aos seus desejos.
Apelidos desdenhosos: geralmente são ligados a animais grandes… Seu cavalo, sua anta, sua vaca, seu porco… e por ai vai… Revelam um desrespeito enorme e causam frustração.
“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.” Efésios 4:29

3 - Não reconhecimento dos próprios erros

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.
Mateus 7:5
Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Tiago 5:16

4 - Barreira do Silencio

Silêncio punitivo - Após um deslize do cônjuge, ou um desentendimento. Muitos estabelecem o amargo chá de silêncio, até que o outro não aguente e peça desculpas. Parece funcionar algumas vezes… mas, acredite, isso vai desgastando o relacionamento.

5 – Mágoa resultado de conflitos não resolvidos

Mágoas: Guardar mágoa é o mesmo que tomar um copo de veneno na expectativa que o outro morra. Quem guarda mágoa, não consegue expressar amor e acaba tentando tornar a vida do outro um inferno.
Culpar o outro: “Você é o culpado do nosso casamento ser um fracasso”. Quem sempre se porta como acusador, procura fugir da responsabilidade que lhe cabe no relacionamento. Agir assim só afasta o outro.
“Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” Hebreus 12:15
Egoísmo – Existem no mundo dois tipos de pessoas: as que dão e as que recebem. Se os dois cônjuges só sabem receber e não sabem doar trarão desgaste instantâneos para o matrimonio.
a.      Atos 20:35 "Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber."


Faça investimento no casamento nas áreas a seguir:
a.      Intimidade – Implica em atividades que promovem um senso de unidade ou laços.
                                 i.         Palavras de Afirmação : “Algumas pessoas só se sentem amadas quando são alvo de palavras de afirmação. A mais profunda necessidade dessas pessoas é ser apreciadas. Por isso, elas precisam de elogios, de palavras de apreciação ou de palavras de encorajamento para elevar a sua áuto-estima e se sentir amadas e felizes. Isso significa que elogios, palavras de apreciação e palavras de encorajamento são os meios pelos quais elas captam a declaração e a afirmação de amor de seu cônjuge. Esses instrumentos criam intimidade, curam feridas e permitem a livre expansão do potencial dessas pessoas.”
                                               ii.      Desenvolver uma intimidade espiritual -Marido e esposa devem cultivar o saudável costume de estudar a Bíblia e orar juntos.

b.    Compromisso – Adão Carlos Nascimento, em seu livro “Oficina de Casamento”, nos dá uma visão exata sobre o compromisso:
A base sobre a qual deve ser edificado o matrimônio é o compromisso. O amor é muito importante, mas ele também só subsistirá se estiver edificado sobre o compromisso.
O compromisso assumido diante do altar deve ser levado até as últimas consequências. Pois com Deus não se brinca. É melhor não assumir compromisso, do que, assumindo-o, não o cumprir. "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19.6).
                                                                                 
                                                 i.      O Compromisso Estabelece Alvos a Serem Alcançados - Todo casamento está sujeito a enfrentar problemas, lutas e dificuldades. Mas quando o casal leva a sério o compromisso e o seu alvo é viver juntos até que a morte os separe, torna-se muito mais fácil superar as crises.
                                               ii.      Compromisso Produz Segurança - 'Todos os que estão casados, pelo menos há alguns anos, sabem que nenhuma união significativa ou duradoura pode ser construída sobre a filosofia: 'Viveremos juntos enquanto o amor durar'. Ao contrário, o casamento só irá durar sob o compromisso: 'Amaremos um ao outro enquanto vivermos'."
                                            iii.      Compromisso é compromisso
Deus abomina a atitude daqueles cônjuges que renegam seus compromissos. "Ainda fazeis isto: cobris o altar do Senhor de lágrimas, de choro e de gemidos, de sorte que ele já não olha para a oferta, nem a aceita com prazer da vossa mão. E perguntais: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. Porque o Si.nhor Deus de Israel diz que odeia o repúdio; e também aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o Senhor dos Exércitos; portanto cuidai de vós mesmos e não sejais infiéis." (Malaquias 2.13, 14 e 16).Ninguém tem o direito de fugir ao compromisso assumido no casamento. O argumento de que o amor morreu não justifica a separação de um casal

c.     Vida espiritual abundante - O casal precisa decidir servir ao Senhor de coração. Em Deuteronômio no capítulo 6, o Senhor usa Moisés para exortar as famílias ensinando que antes de qualquer coisa desejada, os cônjuges devem buscar a ter um relacionamento estreito com Deus. A partir desta experiência e aplicação pessoal, os cônjuges conseguem entender o quanto foram aceitos, o quanto são perdoados e o quanto são amados. Fica mais fácil superar a dor, a decepção e a falta de esperança. Com certeza este será o legado que os pais deixarão para os filhos: é possível amar e ser amado sujeitando-se ao grande amor de Deus. Assim, busque se envolver em projetos espirituais na igreja, faça do seu lar uma capela de oração e louvor.
Comece restaurando a altar da adoração em seu casamento! Cristo é a resposta! Ele está com você desde o dia em que vocês, com alegria e profundo amor, recitaram seus votos conjugais!

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

A família idealizada por Deus

O Senhor Deus é o idealizador da família. A primeira família quando criada gozava de saúde, bem estar, alegria e intima comunhão com o Criador. Não lhe faltava nada. O Salmo 128, conhecido como Salmo Nupcial[1], retrata uma imagem da família ideal e valiosas promessas:

 “1  Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos. 2  Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem. 3  A tua mulher será como a videira frutífera, no interior da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira, ao redor da tua mesa. 4  Eis que assim será abençoado o homem que teme ao Senhor. 5  De Sião o Senhor te abençoará; verás a prosperidade de Jerusalém por todos os dias da tua vida, 6  e verás os filhos de teus filhos. A paz seja sobre Israel.”
Neste Salmo observa-se que a bênção do Senhor vem sobre o chefe do lar e se estende a todos os membros da família.

1.    V1- “Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos”A verdadeira felicidade está em Deus. Temer ao Senhor é o principio da sabedoria (Pv. 1.7). Nossa alma só sentirá alegria se não houver pecado. O pecado nos separa de Deus. Quando um homem se dispõe a conhecer a Deus e amá-lo acima de todas as coisas, com todas as suas forças e todo seu entendimento conhecerá de perto o perdão e alegria.

2.    V2 - Pois comerás do trabalho das tuas mãos feliz serás, e te irá bem. – saúde mental e física para enfrentar os desafios da vida. Um homem de sucesso segundo os padrões divinos. Sucesso não significa neste caso, prosperidade financeira, mas sim tudo que é necessário para suprir as necessidades físicas, emocionais, espirituais e materiais.

3.      V3a - A tua mulher será como a videira frutífera, no interior da tua casa;- A videira tem algumas características interessantes.
a.    Seu tronco é retorcido e forte – nos ensina que a esposa do homem que teme ao senhor é forte como a videira. É cheia de coragem e animo pois sabe que seu esposo espera em Deus e tem a benção divina que é entendida a todos os membros da família. Mesmo que passe pelo vale da dificuldade não se desespera, continua forte com as raízes vivas sabendo que a folha verde sairá no tempo certo trazendo esperança!
b.    Seus ramos são flexíveis: ela é o elo entre a família. Carinhosa e coração doce como o fruto da vide. Sabe da necessidade de um aprendizado continuo para a edificação do lar. Investe no conhecimento do amor que a une com o esposo e os filhos.
c.    Suas folhas são grandes e esverdeadas: ela é sinônimo de segurança e todos querem estar ao seu lado pois tem sombra e frescura diante de um sol escaldante de tribulação. Todos querem seu abrigo!
4.    V3b - Os teus filhos são como plantas de oliveira, ao redor da tua mesa.– Todo pai de família deseja o melhor para seus filhos. Deus também que o melhor para nós. Com a oliveira podemos entender porque ela está inserida no Salmo 128 trazendo comparação com os filhos do homem que teme ao Senhor:
a.     A oliveira é uma arvore forte e de longa vida. “Os orientais tinham um respeito especial pela oliveira, considerando-a símbolo da beleza, força e da prosperidade.”[2]
b.    É símbolo de força e longevidade, pois pode atingir séculos de vida. Assim são os filhos do homem que teme ao Senhor. Sobre eles repousam a benção do quinto mandamento: “Filhos, o dever cristão de vocês é obedecer ao seu pai e à sua mãe, pois isso é certo.Como dizem as Escrituras: “Respeite o seu pai e a sua mãe.” E esse é o primeiro mandamento que tem uma promessa, a qual é: ‘Faça isso a fim de que tudo corra bem para você, e você viva muito tempo na terra.’” ( Ef. 6.1-3 . NTLH)


É importante observar ao final desta reflexão é que as famílias se desenvolverão ou da nossa maneira (sem a Sua Palavra), da forma que o mundo direciona, ou da maneira de Deus (com as Escrituras investidas de autoridade por Seu Espírito). Escolha temer ao Senhor começar cada dia procurando ser esvaziados do eu, amando a Bíblia, ao Senhor e todas estas bênçãos virão sobre você.



Pr. Nivaldo Ximenes




[1] Comentário Bíblico Halley , 1994, pg. 242, Edições Vida Nova, São Paulo
[2] Enciclopedia Biblica de Teologia e Filosofia , R.N. Champlin, 2013 pg. 590, Editora Hagnus, São Paulo.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O casamento não é uma invenção humana, mas divina

O casamento não é uma invenção humana, mas divina. O primeiro casamento foi celebrado pelo próprio Criador. Na criação de todas as coisas Ele inseriu a célula mãe da sociedade. Criou o homem, logo após criou a mulher (Gn 1.27).  O ensino desta maravilhosa instituição está descrito nas Escrituras: “Deixará o homem a seu pai e sua mãe e serão os dois uma só carne” (Gn 2.24). Casamento é uma parceria. Enganam-se os que acham que a esposa ou o marido é um troféu ou um prêmio para ser exibido numa parede. Através do amor os cônjuges entendem que se vêem como parceiros num relacionamento profundo por toda a vida! Desta forma, pode-se afirmar que o casamento é uma instituição divina onde homem e mulher unem-se envolvidos pelo amor em comunhão social e legalizada com o objetivo de construírem uma família (Gn 1. 27,28; 2.18-24). Após firmarem este compromisso de forma voluntária e em consenso, devem se responsabilizar pela manutenção deste compromisso. Firmar este pacto com muita convicção antes de fazê-lo. O casamento fundamentado pelas Escrituras Sagradas é um relacionamento exclusivo e visa obter a unidade física, emocional, intelectual e espiritual. O Senhor Jesus valida esta verdade em Mateus 19.4-6. O apóstolo Paulo aprofunda o tema da exclusividade conjugal dizendo que “cada homem tenha sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido” (1 Co 7.2). Este relacionamento é tão especial que é usado nas Escrituras para ilustrar o amor de Cristo com a sua igreja (Ef 5.22-33). Assim, vemos que o casamento é monogâmico, um relacionamento exclusivo, foi instituído por Deus e possui dentre alguns propósitos, o de procriação da raça humana. Em seu livro “Casamento, Divórcio e Sexo à Luz da Bíblia”, o pastor Esequias Soares aborda a indissolubilidade do casamento, dizendo que o voto solene de fidelidade realizado diante das testemunhas e do Senhor Deus tem profundas implicações diante de Deus (Ml 2.14). Embora o casamento seja um evento social é também uma união espiritual. Deus está presente como testemunha que os cônjuges prometeram fidelidade na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença, em todas as situações da vida, difíceis ou fáceis. O casamento une famílias. Permite que as famílias dos cônjuges se unam participando da alegria do casal, ao mesmo tempo seus parentes podem ajudar ao sentirem que algo não vai bem. Algumas características devem ser colocadas em evidência para que o casamento tenha sucesso. Dentre estas características destacam-se:
  • 1.       Doação – Jesus ensinou que é dando que se recebe  (Lc 6.38);
  • 2.       Compromisso como valor central. Os cônjuges devem estar determinados a ficarem juntos em quanto viverem (Rm 7.2-3);
  • 3.       O perdão como base de apoio emocional e espiritual  (Mt 6.14).

O casamento não é um conto de fadas, mas sim uma grande oportunidade de aprender a amar incondicionalmente. À medida que o tempo vai passando, os cônjuges tem o dever de aprender passo a passo como agradarem-se mutuamente (1 co 7.33,34c) e fortalecer a relação trabalhando para que a intimidade seja base fixa de apoio dentro do lar. Seu propósito é a união dos cônjuges em toda a sua profundidade e resulta em satisfação mútua para cumprir os propósitos do criador eterno!


(Extraído do Livro “Fundamentos para um Casamento Feliz” – Nivaldo Ximenes – 2014)

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Homenagem Recebida da UMADJU após Sete Anos de Liderança


    

"Pastor Nivaldo e irmã Marlene, desde quando vocês começaram a atuar como nossos líderes tínhamos a confiança de que a jornada seria de êxito, mas a certeza de que teríamos muito suor.

Vou abrir o confessionário, pedido que ouvimos tantas vezes, e tornar público que, pessoalmente, fiquei com medo de que fosse muito centralizador em sua liderança. Os dias, semanas, meses e anos foram sendo acrescidos pelo Senhor, nosso Deus, e por Sua bondade e misericórdia testificamos o contrário.


Fomos aprimorados, estimulados, edificados, corrigidos, treinados, lapidados, consolados, preparados, cada um dentro da sua vocação, para que hoje possamos testemunhar este momento de transição que ocorre sem sobressaltos, sem traumas, sem anseios ruins, mas tomados de gratidão.

Concluímos 88 meses de caminhada juntos na Umadju com a alegria de que servimos a Deus e à sua igreja com simplicidade, excelência e alegria.
Uma excelência que sempre nos foi apontada como alvo por sua liderança. Foram 88 meses observando seus passos, recebendo seus pedidos de ajuda, ouvindo suas recomendações e, claro, correções. Umas “duras” de leve.



Foram 88 meses que nos acostumamos a ouvir o pedido: “Dá um sorriso pelo amor de Deus!”, expressão que sempre usa para quebrar o gelo quando os irmãos parecem estar dispersos ou apreensivos por algumas “varadinha” do pastor.

Foram 88 meses ouvindo a “falante” (só que não) irmã Marlene, terminando os cultos gerais e dizendo: “Manú, que benção!” Com o jeitinho meigo e discreto que marcam sua conduta entre nós, foi muito fácil adotá-la como “mãezona” da Umadju.

Mesmo sabendo que a irmã Marlene pouco se manifesta em público, agradecemos a ela pelos momentos que a varada poderia vir fervendo, mas veio apenas “quente”, porque ela conseguia dizer, “Bem, vai com calma!”. Por isso, nosso muito obrigado, doce irmã Marlene, por toda discrição e dedicação que, sem dúvida, servem de modelo para outras esposas de obreiros do Senhor.

Nesta jornada, foram 7 congressos. Um evento que sempre ouvimos sua palavra de ânimo para que fossem realizados como memorial diante do Senhor. Juntos, vimos Deus agindo entre nós em eventos como Desperta Jovem, Day Church, palestras, encontros. Muitas reuniões ordinárias e outras tantas “extraordinárias”. Em alguns momentos até eu dizia: “Jesus, pra que o pastor Nivaldo quer tanta reunião!” Mais uma do confessionário!

Felizmente, não ficamos arrependidos de nenhuma delas. Em todas, recebemos palavras de incentivo, direção, reflexão, encorajamento. A esmagadora maioria dos jovens não vê, mas nenhuma liderança é preparada, aprimorada, aqui, no culto público. Esta dádiva ocorre nos bastidores, longe dos holofotes, não anotada pelos homens, mas sempre reconhecida pelo Senhor.

Em suas considerações diante do ministério e da liderança de jovens, sua expressão mais presente é a de que tem convicção que “a meninada está em boas mãos.

Também acreditamos nisso. Afinal, foram 88 meses de preparação de sucessores. Vamos até sentir falta das mensagens de whatsapp e e-mail com “recados do pastor Nivaldo”. Mas só vamos sentir a falta do remetente “Nivaldo”, porque tem sucessores que já deixaram claro que aprenderam direitinho a não “deixar esquecer.  Nisso, mais um dentre tantos ensinamentos: o da necessidade de comunicação clara e contínua para o bom andamento da obra de Deus.

Muito embora não tenhamos mais a sua liderança direta na Umadju, o nosso pastor presidente não te deu alforria completa. No culto de ensino do dia 21 de novembro, o declarou “consultor” para a nova liderança. Felizmente, minha memória é boa e ouvi um “altissonante AMÉM” da igreja reunida naquela noite.

De qualquer forma, sabemos que o Pai das Luzes, em sua bondade e misericórdia, vai continuar usando a sua vida e da irmã Marlene de modo mais focado no Departamento de Família que está dando os seus primeiros passos. Reconhecemos a importância e necessidade de todos os projetos.

Rogamos ao Senhor para que continue fortalecendo suas mãos e firmando os seus passos e da irmã Marlene. Que muitos casais se inspirem e espelhem-se em vocês nesta caminhada rumo à Canaã Celestial.


Finalmente, faço lembrar um texto bíblico que foi muitas vezes usado por você para nos animar: “Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis.” (Hebreus 6:10). Aproprio-me da benção sacerdotal, registrada em Números 6.24-26, e declaro-a sobre a sua vida com coração transbordante de gratidão: “O Senhor te abençoe e te guarde; O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.”. Amém.

Diretoria Umadju
União das Mocidades da Assembleia de Deus - Min. Belem, em Jundiai SP

Namoro e Noivado x Família de Sucesso

Os fundamentos de uma família de sucesso se iniciam antes dos noivos chegarem ao altar. Jovens que não se importam em pautar seu relacio...